A obra permitirá o desenvolvimento da região, facilitando à logística e garantindo mais segurança para as pessoas que moram em Serra

Presidido pelo vice-presidente institucional, José Carlos Zanotelli, o Conselho Regional da Serra, composto por empresários do município, recebeu nessa quarta-feira, dia seis de abril, o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-ES), Halpher Luiggi, e o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT-ES), Gustavo Defilippo, para ouvir uma explanação sobre as obras do contorno da formação rochosa conhecida como “Mestre Álvaro”, que, após concluídas, permitirão o desenvolvimento da região, facilitando a logística e garantindo mais segurança para a população que mora no município de Serra.

Zanotelli questionou o diretor do DER-ES sobre os benefícios que a obra vai trazer para o desenvolvimento industrial. “Esta é uma obra muito aguardada por nós, industriais. Sabemos que vai facilitar na questão logística e também na infraestrutura local, atraindo mais investimentos para toda a região. De acordo com o projeto e os estudos elaborados pelo DER, quantos quilômetros vamos ganhar a menos de distância percorrida pelo contorno?”.

 Vice-presidente institucional da Findes em Serra, José Carlos Zanotelli, o diretor do DER, Halpher Luiggi, e o superintendente do DNIT-ES, Gustavo Defilippo

Em resposta e para exemplificar, Halpher citou o exemplo da indústria PBA Stones, localizada na BR 101. “A indústria precisa transportar seus produtos via BR. Pelo trajeto atual, ela percorre 24 quilômetros em cerca de 40 minutos e atravessa todos os bairros de Serra que cortam a rodovia; pelo contorno, o transporte percorrerá 18 quilômetros em 15 minutos, sem parar em sinais, numa pista de excelência com capacidade para receber veículos pesados”, completou.

Ainda em sua explanação, o diretor ressaltou que as indústrias localizadas no “Civit I” e no “Civit II” vão preferir retornar pela BR para acessar o contorno, tendo uma vantagem enorme na fluidez que a nova rodovia apresentará.

O contorno do Mestre Álvaro

Serão 19 quilômetros de via, com quatro pistas (duas em cada sentido) ligando dois pontos da BR 101, do quilômetro 249 (próximo ao posto da Polícia Rodoviária Federal) ao quilômetro 275 (próximo ao Condomínio Alphaville). Além do transporte de cargas e passageiros, estrada vai retirar o trânsito de veículos pesados do perímetro urbano da entrada do município e do acesso Norte à capital Vitória, garantindo mais segurança para a população.

Por fazer ligação com a BR 101, o contorno do Mestre Álvaro permitirá também o desenvolvimento de outras regiões do Estado, além do comércio nacional. As obras, um convênio entre o Governo do Estado e a União, serão executadas pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER-ES) com investidos cerca de R$ 300 milhões.

Por Milan Salviato

Imprimir

Notícias Relacionadas