Um novo capítulo começou a ser escrito na educação capixaba na manhã desta sexta-feira (2), com a aula inaugural da turma piloto do programa Ensino Médio com Itinerário de Formação Técnica e Profissional.

Agora, a unidade Sesi Senai de Civit I, passa a oferecer formação técnica em eletrotécnica junto com a grade curricular básica do Ensino Médio. 61 alunos selecionados por terem bom desempenho nas aulas no Sesi-ES farão parte da primeira turma que vai estudar de acordo com a reforma do Ensino Médio.

Cerimônia de abertura
Na cerimônia de apresentação do #EnsinoProfissa, como está sendo chamada a modalidade, educadores e autoridades reforçaram com os alunos a importância de participar de um projeto que moderniza o currículo e adequa o ensino às necessidades do mercado de trabalho e do mundo atual. “O aluno sai da educação fundamental no Sesi e ingressa no ensino integrado Sesi-Senai na trilha profissionalizante, que é uma expertise do Senai já há muitos anos, é referência no Brasil na formação profissional. Este é um piloto no Civit e a ideia é expandir isso pra Cachoeiro, Colatina, Linhares e Aracruz no ano que vem”, declarou.

O governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, parabenizou os alunos por serem selecionados para o projeto e frisou a importância da educação para o desenvolvimento pessoal e da sociedade. “O que nós estamos fazendo aqui hoje é pioneirismo, é vanguarda na mudança que aconteceu em nosso país com a reforma do Ensino Médio. Eu vibrei com essas mudanças, o mundo é conectado, a nossa sociedade é a sociedade do conhecimento”, afirmou.

 

Sobre o projeto

O Espírito Santo será o único estado da Região Sudeste a implantar a reforma do Ensino Médio com o projeto piloto “Ensino Médio com itinerário de formação técnica e profissional”, do Departamento Nacional (DN) do Serviço Social da Indústria (Sesi) e do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai). As divisões regionais das instituições serão as responsáveis pela implementação da nova proposta pedagógica no Estado.

Os professores do Sesi e do Senai foram capacitados para promover a integração entre as aulas do ensino básico e profissionalizante, fazendo com que os alunos desenvolvam competências para empregabilidade, além de fundamentos técnicos e científicos referentes à Qualidade, Meio ambiente, Segurança e Saúde ocupacional requeridos pela área da indústria.

“A Reforma do Ensino Médio trará uma grande oportunidade de corrigirmos algumas deficiências que existem no Sistema Educacional Brasileiro. Nós temos uma entidade que atua na Educação Básica, que é o Sesi, e outra que opera a Educação Profissional, o Senai, e faltava um link entre essas duas entidades, que precisavam caminhar juntas. A educação é um grande fator de competitividade no mundo inteiro. Com esse projeto piloto, único da região Sudeste, teremos a chance de oferecer ao Espírito Santo, ao Sesi, ao Senai e, principalmente, à indústria, um aluno ainda mais qualificado ao final do itinerário educativo”, ressalta o superintendente do Sesi e diretor regional do Senai, Luis Carlos Vieira.

Imprimir

Notícias Relacionadas