Eventos do Sesi-ES discutem inovação na área de saúde, segurança e qualidade de vida

Indústria 4.0, mudanças nas relações de trabalho e no modo de produzir. Os temas estão em alta com a utilização cada vez maior de tecnologia nos processos de produção e não se fala em outra coisa: inovação nas empresas. Contudo, muito além da modernização do maquinário e colaboradores cada vez mais capacitados, a área de Saúde e Segurança do Trabalho (SST) nas companhias precisa acompanhar as transformações e estar preparada para os novos desafios do setor.

Este é o tema em discussão este mês no Sesi-ES, com diversas reuniões voltadas à inovação em SST. O primeiro evento, um seminário realizado na noite dessa segunda-feira (05), e que teve mais de 250 inscritos, reuniu os especialistas Alberto José Niituma Ogata, presidente da Associação Internacional de Promoção de Saúde no Ambiente de Trabalho (IAWHP), Marcello Pio, especialista em prospectiva do Sesi nacional e Antônio Eduardo Muzzi, gerente de promoção da saúde do Sesi nacional, em uma mesa redonda que debateu o assunto e tirou dúvida dos participantes.

“Quando olhamos para o número de afastamentos, estamos olhando no retrovisor. Precisamos pensar no futuro: como vou cuidar preventivamente da minha força de trabalho? É necessário tratar a saúde do trabalhador como questão estratégica e não operacional. Inovação envolve principalmente o ativo mais importante das companhias: o capital humano”, explicou Ogata, lembrando que 92% dos afastamentos do trabalho por adoecimento mental não estão diretamente relacionados ao dia a dia na empresa, e sim a fatores externos que influenciam a qualidade de vida do trabalhador.

O especialista reafirmou a necessidade das empresas estarem atentas a estes problemas para resolvê-los, já que a produtividade de um trabalhador está diretamente ligada à sua saúde e qualidade de vida.

Clique aqui para baixar o Livro Temas Avançados em Qualidade de Vida, do palestrante Alberto José Niituma Ogata

 

Indústria capixaba quer ser referência em SST

O presidente do Sistema Findes, Léo de Castro, afirmou durante a abertura do Seminário que a federação trabalha para que a indústria capixaba seja referência em práticas inovadoras em SST. “Nós já somos referência em vários aspectos e queremos também ser parâmetro para SST. Fevereiro inteiro será um mês de saúde e segurança. Trabalharemos intensamente em mobilização e estruturação de ações em prol desse objetivo. Podem cobrar da Federação empenho e resultado nessa área”, declarou.

Para o superintendente do Sesi-ES, Luis Carlos Vieira, o seminário marca o reposicionamento do Serviço Social da Indústria capixaba em relação ao tema. “É emblemático começar falando sobre inovação, é o início de um trabalho em que nós sabemos muito bem os resultados que queremos alcançar. Precisamos avançar e nada melhor do que tratar a saúde e a segurança do trabalhador para marcar este início’, frisou.

Workshop de Design Thinking

Empresas se reúnem para discutir inovação em SST

Representantes de diversas indústrias capixabas participam nesta terça e quarta-feira (6 e 7) do workshop de design thinking em Inovação em Saúde e Segurança do Trabalho. A partir das demandas das empresas, especialistas dos oito Centros de Inovação do Sesi espalhados pelo Brasil vão mediar os debates e levantar informações para a construção de projetos, parcerias e novos negócios.

Cada um dos Centros de Inovação desenvolve pesquisas em áreas específicas de SST: Ergonomia (MG), Prevenção de Incapacidade (BA), Higiene Ocupacional (RJ), Longevidade e Produtividade (PR), Tecnologias para Saúde (SC), Fatores Psicossociais (RS), Sistemas de Gestão em SST (MS) e Economia para Saúde e Segurança (CE).

Por Elaine Maximiniano

Imprimir

Notícias Relacionadas