O festival será realizado entre os dias 11 e 22 de outubro, em Vitória, com encenação de três óperas de Mozart e Pergolesi

Começa nesta terça-feira, dia 11, o 1º Festival Sesi de Ópera, que se estende até o dia 22 de outubro, com três ciclos de apresentações, sempre no Espaço Cultural Rui Lima do Nascimento, o Teatro do Sesi Jardim da Penha, em Vitória. Uma realização do Sesi-ES, por meio da Divisão de Cultura, o festival traz de volta o caráter popular que as óperas tinham até o século XVIII, com preços acessíveis e temas leves e ainda atuais entre as três peças escolhidas. O Festival terá a Orquestra Camerata Sesi executando peças de Mozart e Pergolesi e direção geral do renomado diretor e produtor cultural Francisco Mayrink.

As encenações contarão com diversos músicos convidados e atores capixabas representando as óperas escolhidas. A Orquestra Camerata Sesi executará a parte musical, ocupando as primeiras fileiras de cadeiras do Teatro do Sesi, que serão retiradas para acomodar os músicos, tal qual acontece nos principais festivais de ópera do mundo. As três óperas são do gênero comédia, de fácil assimilação pelo público. Uma das óperas foi adaptada para o português (Bastien und Bastienne), enquanto que as outras duas terão a parte lírica cantada em italiano (La Serva Padrona) e alemão (Der Schauspieldirektor – O empresário teatral), porém com legendas em português nos telões, e a parte teatral toda encenada em português. 

As óperas

A primeira ópera a ser apresentada é Bastien und Bastienne, nos dias 11, 12 e 13, (confira abaixo os horários). “Mozart escreveu essa ópera aos 12 anos de idade, o que dá uma noção de sua genialidade precoce, e que justamente por isso lhe abriu muitas portas a partir de então”, afirma o maestro regente da Orquestra Camerata Sesi, Leonardo David. “É uma peça curta e muito engraçada, e por ter um caráter bem juvenil, pensamos que poderia ser um belo presente do Dia das Crianças, já que uma das apresentações será no dia 12 de outubro”, completa David. 

Nos dias 15, 16 e 17, será a vez de La Serva Padrona“Também uma comédia, La Serva Padrona, do compositor italiano Pergolesi, é também uma comédia e foi criada para intercalar com óperas de longa duração. É uma peça leve que, na época (século XVIII), chegou a provocar polêmica por conta de seu tema – uma empregada que almejava ser patroa -, pois a sociedade não estava acostumada a discutir as classes sociais. Ela terá a parte lírica cantada em italiano, mas com legendas em português nos telões, e toda a parte teatral encenada em português”, explica o maestro da Orquestra Camerata Sesi.

A terceira e última ópera do Festival é Der Schauspieldirektor – O empresário teatraltambém de Mozart, e será apresentada nos dias 20, 21 e 22. “Trata-se de uma grande sátira à sociedade da época. Mozart a inscreveu em um concurso de óperas em Viena (Áustria), conquistando o primeiro lugar. Esta ópera é bastante teatral, dando muito espaço para o trabalho dos atores, e permite que seja adaptada para os dias atuais, como é o caso da versão que será apresentada no Festival. A parte lírica será em alemão, com legendas em português, enquanto e a encenação será toda em português”, finaliza Leonardo David. 

Francisco Mayrink

O 1º Festival Sesi de Ópera terá direção geral de Francisco Mayrink. Produtor cultural e diretor de cena, Francisco é mineiro de Belo Horizonte e possui larga experiência na realização de espetáculos, sobretudo produção de óperas, tendo se notabilizado pelo trabalho de facilitar o acesso e difundir esse tipo de arte para a população em geral. Atuando desde 1971 na produção de espetáculos, é conhecido também pelas traduções e adaptações que faz de peças consagradas, bem como pela utilização em cena de elementos considerados inovadores.

Mayrink foi regente e diretor artístico do Coral da Refinaria Gabriel Passos (Regap), em Belo Horizonte, de 1980 a 1991, além de diretor da Orquestra Sinfônica de Minas Gerais (OSMG), de 1978 a 1991. Por três anos, foi diretor de Promoção Artística da Fundação Clóvis Salgado – Palácio das Artes, também em Belo Horizonte, sendo responsável pela área de captação de recursos para a instituição, da qual foi funcionário até 2011. Na área de direção cênica de espetáculos líricos, trabalhou como assistente de Tisuka Yamasaki, Bibi Ferreira, Fernando Peixoto, Juarez Cabello e Elvécio Guimarães. Assina a direção de mais de 90 montagens, tendo se apresentado nos mais importantes teatros brasileiros. 

1º Festival Sesi de Ópera

Direção geral: Fernando Mayrink

 

Ópera  Bastien und Bastienne* – Wolfgang Amadeus Mozart

Datas – 11, 12 e 13 de outubro de 2016 (terça, quarta e quinta-feira)
Horário – 20 horas (nos três dias)
Sinopse
Uma das primeiras obras de Mozart, o enredo trata das desventuras de Bastienne (Bastiana), uma jovem camponesa que perde seu amado, Bastien (Bastião), para uma nobre dama. Desesperada, e almejando reconquistar seu grande amor, ela recorre à ajuda do mago Colas. A trama se desenvolve em torno dos conselhos dados pelo feiticeiro, tanto para Bastiana como para Bastião. A peça é de grande simplicidade, marcada por uma unidade melódica que se estabelece de maneira natural. Ao mesmo tempo, já é possível identificar a caracterização de cada personagem, por meio dos recursos musicais. Uma obra cujo despojamento e concisão estão associados a uma grande fluência e dinamismo.

*Obra adaptada para a língua portuguesa.

Convidados
Isabella Luchi, soprano
Renato Gonçalves, tenor
Alessandro Santana, baixo

Local – Espaço Cultural Rui Lima do Nascimento (Teatro do Sesi-ES). Rua Tupinambás, 240, Jardim da Penha, Vitória, ES.
Entrada – R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia e trabalhador da indústria capixaba).
Vendas – das 9h às 18h, na Central de Atendimento do Sesi-ES em Jardim da Penha; no dia do evento, a partir das 19 horas na bilheteria do teatro (sujeito a disponibilidade).

Informações – (27) 3334-7300 / 7313
Classificação – Oito anos.

 

Ópera  La Serva Padrona – Giovanni Battista Pergolesi*

Datas – 15, 16 e 17 de outubro de 2016 (sábado, domingo e segunda-feira)
Horários – 16 horas no sábado e no domingo /  20 horas na segunda-feira
Sinopse
É uma ópera cômica de pequena duração, que conta a história de uma criada namoradeira, que finge ser a própria patroa para enganar o amante. Suas melodias são atraentes, e trata-se de uma história engraçada e com personagens memoráveis. Esta obra surgiu como um intermezzo da ópera “O prisioneiro orgulhoso”, hoje desconhecida. A ópera é dividida em duas partes – dois intermezzi. A história acontece em Nápoles, no começo do século XVIII. É integrada por três personagens: Serpina (soprano), Uberto (baixo) e Vespone – um personagem mudo.

*Obra com execução em italiano, com legendas em português nos telões.

Convidados
Maristela Araujo, soprano
Alessandro Santana, baixo
Marcelo Ferreira, ator e diretor de cena

Local – Espaço Cultural Rui Lima do Nascimento (Teatro do Sesi-ES). Rua Tupinambás, 240, Jardim da Penha, Vitória, ES.
Entrada – R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia e trabalhador da indústria capixaba).
Vendas – das 9h às 18h, na Central de Atendimento do Sesi-ES em Jardim da Penha; no dia do evento uma hora antes do horário de início na bilheteria do teatro (sujeito a disponibilidade).

Informações – (27) 3334-7300 / 7313
Classificação – Oito anos.

 

Ópera – Der Schauspieldirektor (O empresário teatral) – Wolfgang Amadeus Mozart*

Datas – 20, 21 e 22 de outubro de 2016 (quinta-feira, sexta-feira e sábado)
Horários – 20 horas na quinta-feira e na sexta-feira / 16 horas no sábado
Sinopse
Escrita em 1776, é uma sarcástica crítica ao universo cultural vigente na época, tratando de temas e sentimentos políticos e satirizando os bastidores do teatro – temas e comportamentos que podem ser percebidos ainda hoje. Foi baseada num libreto do alemão Gottlieb Stephanie – der Jüngere. Considerada pela crítica como uma obra madura de Mozart, marca o início do auge de sua fama em Viena. Estreou em 07 de fevereiro de 1786, no Castelo de Schönbrunn, residência de verão da família imperial vienense. O próprio Mozart atuou no espetáculo, interpretando o empresário. A tradução (texto e árias), concepção, montagem e direção são do mineiro Francisco Mayrink. Esta ópera já foi apresentada diversas vezes por Mayrink, desde 1990, quando estreou no Theatro da Paz, em Belém/PA. É uma comédia, apresentada em português, de curta duração, cujo enredo é ainda atual e devido à livre tradução, feita pelo próprio diretor, e que permite inserir temas, elementos situações da sociedade contemporânea.

*Obra com execução em alemão, com legendas em português nos telões.

Convidados
Rosiane Queiroz, soprano
Patrícia Eugênio, soprano
Deivisson Pereira, tenor
Alessandro Santana, baixo
Júnior Rocha, ator

Local – Espaço Cultural Rui Lima do Nascimento (Teatro do Sesi-ES). Rua Tupinambás, 240, Jardim da Penha, Vitória, ES.
Entrada – R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia e trabalhador da indústria capixaba).
Vendas – das 9h às 18h, na Central de Atendimento do Sesi-ES em Jardim da Penha; no dia do evento uma hora antes do horário de início na bilheteria do teatro (sujeito a disponibilidade).

Informações – (27) 3334-7300 / 7313
Classificação – Oito anos.

 Por Fabio Martins

Imprimir