O Sesi e o Senai estão à frente quando o assunto é inovação e conexão com novas tecnologias, profissões e o futuro da indústria e da educação. Nós separamos sete motivos pelos quais  as entidades do Sistema S voltadas para a indústria são fundamentais para inserir o ES na rota de inovação.

 

1 – Nós inovamos

Inovação. A gente respira inovação. E é claro que uma instituição que faz parte de uma das maiores redes de laboratórios e centros de pesquisa aplicadas da América Latina não poderia deixar de ter um espaço dedicado exclusivamente a isso. O Senai desenvolve o Inovic, programa de inovação que apoia as empresas em todas as fases do processo – ideação, prototipagem, desenvolvimento e inserção no mercado -.

É neste contexto que está sendo construído o Findes Lab, no topo do Edifício Findes. A estrutura vai conectar indústria, academia, empreendedores e sociedade para encontrar soluções criativas e inovadoras para o desenvolvimento do ES. Além disso, o Instituto Senai de Tecnologia (IST), dispõe de laboratório aberto, impressora 3D, diversos equipamentos e infraestrutura para abrigar inventores, empreendedores e pessoas com boas ideias para alavancar a nossa indústria.

2 – Nós Reduzimos!

Reduzimos custos, reduzimos desperdícios, reduzimos burocracia e reduzimos tempo dos processos. O Programa ES Mais Produtivo, desenvolvido pelo Senai, pode aumentar a produtividade de processos nas indústrias capixabas de maneira exponencial. A média entre as empresas participantes até o momento é de 123,4% mais produtividade.

A metodologia Lean Manufacturing, aplicada por nossos consultores nas empresas, identifica e reduz vários tipos de desperdícios, possibilitando a produção mais rápida e com menos recursos.

3 – Nós colocamos a “mão na massa”

Aliás, os nossos alunos colocam a mão na massa. Sabe essa onda “Faça Você Mesmo” que tomou conta do Youtube, das empresas e do nosso dia a dia? A tendência é irreversível: cada vez mais a habilidade de desenvolver soluções criativas com as próprias mãos ou por conta própria será exigida dos profissionais do futuro. E o Sesi desponta mais uma vez ao aplicar a metodologia maker no ensino em suas escolas espalhadas pelo ES.

A Unidade de Jardim da Penha já ganhou um espaço exclusivamente dedicado ao estímulo para que os alunos desenvolvam a habilidades e construam soluções como protagonistas do próprio aprendizado. O programa será expandido para todas as unidades Sesi no ES em 2019.

Espaço maker JArdim da Penha

4 – Nós preparamos!

Nos próximos 4 anos, inovações e tecnologias criarão 133 milhões de novos postos de trabalho, tudo graças à 4ª Revolução Industrial, que exigirá, além de equipamentos e softwares, mão de obra qualificada para atender à demanda crescente nas empresas.

O Senai está completamente conectado a essas necessidades e criou, só para 2019, mais de 1.500 vagas em cursos técnicos com ênfase na preparação para as profissões em alta, com disciplinas voltadas a desenvolver a competências e habilidades que serão exigidas nesta nova fase industrial. E a nossa formação é eficiente: 95% das indústrias preferem contratar alunos formados pelo Senai.

5 – We talk!

Nossos alunos têm ensino bilíngue, com carga horária do ensino de inglês três vezes maior do que o normal. Além de ser imprescindível para se destacar no mercado de trabalho globalizado, o domínio do inglês pode trazer diversos benefícios para os alunos: contribui para o enriquecimento cultural, a socialização e ainda ajuda a desenvolver habilidades de escuta, sensibilidade a linguagens, aumento da memória e da capacidade multitarefas e de atenção.

O Sesi prepara para o futuro desde os primeiros anos escolares e ajuda a desenvolver essa competência.

6 – Nós desenvolvemos

Você sabia que 60% das crianças em idade escolar vão trabalhar em profissões que ainda nem existem? E essas novas profissões estão atreladas à 4ª revolução industrial, que une as esferas física, digital e biológica, com o desenvolvimento de novas tecnologias.

Aprender a programar e lidar com robôs estão entre as habilidades mais necessárias neste novo cenário, e os alunos do Sesi têm contato com a robótica desde cedo. Eles aprendem a programar, montar e desenvolver robôs nas aulas ao longo do ensino fundamental e médio. Nossos estudantes participam de competições regionais e nacionais da modalidade e obtêm excelentes resultados.

7 – Nós integramos

A mesma revolução tecnológica que colocará os robôs nas empresas vai transformar e criar 133 milhões de empregos, com destaque para as profissões ligadas às ciências exatas. E, neste contexto, destacam-se os futuros profissionais que estão sendo preparados para esta nova realidade. No Sesi e no Senai, os alunos do Emiep (modalidade do ensino médio integrado ao técnico profissionalizante), têm uma grade curricular moderna e totalmente integrada ao novo currículo do Ensino Médio brasileiro.

 

 

Por Elaine Maximiniano. 

Imprimir

Notícias Relacionadas