A equipe de inovação do Senai-ES reuniu dicas de livros que todos deveriam ler sobre o tema

A inovação hoje em dia é um pré-requisito para qualquer profissional, em qualquer área. No dicionário, o significado de inovar se classifica como algo novo, que em nada se parece com os padrões antigos.

Hoje uma das grandes dúvidas de muitos empresários é exatamente como ser disruptivo em um ambiente repleto de novas tecnologias. E estar em contato constante com leituras que estimulem esse comportamento é fundamental. Por isso, o setor de Inovação do Senai-ES fez uma lista com dicas de livros para quem quer se aprofundar no tema.

A Juliana Gavini, Gerente de Soluções em Tecnologia e Inovação do Senai-ES, conta um pouco sobre a importância da bibliografia escolhida. “Esses livros me ajudaram a iniciar o entendimento do tema, principalmente no que diz respeito ao empreendedorismo. Desenvolver um negócio com bases tecnológicas é um desafio, e os livros te ajudam a visualizar as aplicações pelo mundo a fora. Você consegue ver o processo de inovação como um todo e percebe o que pode se adaptar a suas necessidades”, explica.

 

Confira a lista de indicações:

Sinopse:
Na vanguarda do empreendedorismo do século XXI, Eric Ries criou uma abordagem revolucionária para a administração, que gerou um movimento que está transformando a maneira como os novos produtos são criados, desenvolvidos e lançados. Esses princípios se aplicam a todos aqueles que procuram construir produtos verdadeiramente novos sem desperdício, que podem ser utilizados tanto por startups de empresas de garagem quanto por inovadores presentes nas grandes empresas.  Trazendo histórias da vida real e lições aprendidas de algumas das empresas mais dinâmicas da atualidade, o autor descreve um plano para que cada um possa executar os princípios fundamentais da startup enxuta em qualquer projeto.

Design Thinking, deTim Brown

Sinopse:
Este livro introduz a ideia de Design Thinking, um processo colaborativo que usa a sensibilidade e a técnica criativa para suprir as necessidades das pessoas não só com o que é tecnicamente visível, mas com uma estratégia de negócios viável. Em resumo, o Design Thinking converte necessidade em demanda. É uma abordagem centrada no aspecto humano destinada a resolver problemas e ajudar pessoas e organizações a serem mais inovadoras e criativas. Escrito numa linguagem leve e embasada, este não é um livro de designers para designers, e sim uma obra para líderes criativos que estão sempre em busca de alternativas viáveis, tanto funcional quanto financeiramente, para os negócios e para a sociedade.

 

Sinopse:

Neste livro, Silvio Meira coloca em ordem os rascunhos de brilhantes ideias e conclusões sobre o empreendedorismo e inovação, tema que desenvolve em palestras no Brasil todo.
Percorrendo a atual conjuntura socioeconômica do país, o autor discorre sobre como a combinação educação e oportunidade pode fazer florescer grandes projetos para enriquecimento pessoal e para o desenvolvimento da nação como um todo.

 

Sinopse:

Se sua organização precisa de uma estratégia para chegar na frente de seus concorrentes, você precisa do BMG. “O ambiente digital demanda uma nova forma de olhar os negócios de mídia. O BMG é a ferramenta que escolhemos para nos ajudar a navegar melhor nesse mundo convergente.” – Jorge Nóbrega, diretor-geral de Gestão Corporativa das Organizações Globo.

 

Sinopse:

Steven Johnson, um dos mais influentes pensadores da tecnologia, nos leva a uma imaginativa jornada pela história da inovação ao longo dos séculos. Refrigeração, relógios, lentes, água potável, gravação de som e luz artificial – elementos fundamentais de nossa vida diária – são aqui esquadrinhados de forma totalmente original, desde sua remota criação por inventores diletantes, amadores e empreendedores visionários, aos efeitos e evoluções que desencadearam.

Sinopse:

Neste livro, Duncan Watts, um dos principais arquitetos da ciência de redes, também conhecida como teoria de networks, fornece ao leitor explicações com base científica a respeito da dinâmica de redes de computação, economias, epidemias e outras networks relacionadas à vida cotidiana de cada um de nós. Apesar do crescimento populacional, cada indivíduo, devido à dinâmica das redes, pode estar apenas a ‘seis graus de separação’ (six degrees) de qualquer outra pessoa no planeta.

Sinopse:

“No livro Linked, Barabási verificou que os sites que formam a world wide web tem determinadas propriedades matemáticas que dependem de três condições para ocorrer. A primeira é que a rede tem de se expandir, crescer. Tal condição de crescimento é muito importante, assim como a idéia de emergência que a acompanha. Está em constante evolução e adaptação e existe acentuadamente com a rede. A segunda refere-se a conexões preferenciais, ou seja, novos integrantes vão querer ligar-se a hubs, que participam da rede com mais conexões. A terceira denomina-se aptidão competitiva, que, em termos de rede, implica sua taxa de atração. ”

Imprimir

Notícias Relacionadas