Os projetos vencedores dividirão R$ 900 mil em financiamento e também contarão com consultoria dentro da empresa. Na foto, o presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, durante a cerimônia de premiação de 2015

Estão abertas as inscrições para o Prêmio Nacional de Inovação Edição 2016/2017. Empresas de todos os portes e de todo o país podem submeter projetos, produtos e processos inovadores para concorrer a R$ 900 mil pré-aprovados no Edital Senai Sesi de Inovação e a cursos de educação executiva. A candidatura é feita exclusivamente pelo site www.premiodeinovacao.com.br, e as inscrições podem ser feitas até o dia 15 de janeiro de 2017.

“Importante destacar que, além de o Prêmio Nacional de Inovação ser uma ótima oportunidade de divulgar ações e estimular a implantação de um ambiente criativo de negócios dentro de uma empresa, conquistá-lo também possibilita receber uma consultoria altamente qualificada, que aborda questões de mercado, produção, fornecedores, tecnologia, entre outros quesitos”, ressalta o gerente do Núcleo de Inovação do Sistema Findes, o Inova Findes, Iomar Cunha. “Uma empresa capixaba, a Tecvix, foi uma das premiadas na edição de 2015. Nossa expectativa é de termos mais representantes locais no Prêmio deste ano”, completa Iomar.

Veja o vídeo oficial do Prêmio Nacional de Inovação Edição 2016/2017

 

Novidades

A 5ª edição traz novidades no regulamento. Os vencedores serão divididos em quatro modalidades: micro e pequenas empresas atendidas pelos Programa Agentes Locais de Inovação (ALI); micro e pequenas empresas; médias empresas; e grandes empresas. A premiação se dará nas categorias Gestão da Inovação e Inovação, sendo que esta contempla quatro subcategorias: Produto, Processo, Organizacional e Marketing.

Diferentemente de edições anteriores, não será necessário inscrever um projeto específico de inovação para cada categoria. Agora a empresa se inscreve uma única vez e será avaliada como um todo, podendo ser selecionada em mais de uma categoria ou subcategoria. No entanto, é preciso que as inovações desenvolvidas tenham acontecido, no máximo, nos últimos dois anos e estejam implantadas no momento da inscrição.

O prêmio é voltado para a indústria, com exceção das MPE’s (micro e pequenas empresas) atendidas pelo ALI, que podem ser dos setores indústria, comércio ou serviço. Os vencedores serão conhecidos no Congresso Brasileiro de Inovação, em junho de 2017.

Cultura em inovação

A diretora de Inovação da CNI, Gianna Sagazio, explica que a premiação é um estímulo à cultura da inovação no setor privado. “Queremos incentivar e reconhecer o mérito de empresas brasileiras que investem e apostam na inovação como uma estratégia de competitividade”, explica.

O presidente do Sebrae, Guilherme Afif Domingos, celebra o prêmio como um incentivo ao surgimento de pequenos negócios inovadores, com alto potencial de impacto na economia. “Temos um interesse cada vez maior em incentivar a criatividade dos pequenos negócios, pois eles serão cada vez mais o motor que conduz a inovação no país”, afirma.

O Prêmio

O Prêmio Nacional de Inovação foi criado pela Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI) e é realizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), em parceria com o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), o Serviço Social da Indústria (Sesi) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), com o apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), Movimento Brasil Competitivo (MBC), Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Associação Nacional de Pesquisa e Desenvolvimento das Empresas Inovadoras (Anpei), Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores (Anprotec), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii).

O empresário Luiz Alberto de Souza Carvalho (o segundo, da direita para esquerda na foto), da empresa capixaba Tecvix, foi um dos premiados na edição de 2015

Em 2011, ano de estreia da premiação, foram 427 inscrições de empresas de 19 estados brasileiros. Desde então, o prêmio registrou crescimento expressivo no volume de empresas interessadas. Na última edição, em 2014, foram 2.219 inscrições, número cinco vezes maior do que o do primeiro ano. Todos os estados brasileiros tiveram participantes.

Conheça mais sobre as categorias do Prêmio Nacional de Inovação

GESTÃO DA INOVAÇÃO: reconhece as organizações que criam um ambiente favorável à inovação por meio da implementação de processos, métodos, técnicas e ferramentas de geração da inovação.

INOVAÇÃO: reconhece as inovações que contribuíram para o aumento de competitividade da empresa. Divide-se em quatro subcategorias: Inovação de produto, bens ou serviços; Inovação em processos; Inovação organizacional e Inovação em Marketing.

Por Fabio Martins com Informações da Agência CNI de Notícias

Imprimir