Ícone do beachwear brasileiro, a estilista Lenny Niemeyer foi a convidada da noite de abertura do Vitória Moda ano 11, que aconteceu nesta segunda-feira (30), no auditório da Findes, dando o tom do tema desta edição do evento: “Praia Urbana: Mar, Rua, Cores e Pessoas”.

Em talkshow mediado pela jornalista Betty Feliz, Lenny relembrou sua infância e o primeiro contato com a moda praia, a forma como iniciou sua carreira e as tendências de mercado, como a saída do maiô das areias para o asfalto, uma das marcas do estilo praia urbana.

“O maiô renasceu, essa foi uma das mudanças. Ele saiu da praia, passou a ser usado como roupa, a ter um estilo. Claro que evoluções tecnológicas ocorreram e permitiram que isso acontecesse. Nesta noite, já vi várias pessoas usando maiô com blazer”, destacou.

Para Lenny, o próprio comportamento dos consumidores e a relação com a praia, sobretudo das mulheres, mudou e recriou o estilo beachwear.

“Quando eu mudei para o Rio de Janeiro, as pessoas frequentavam a praia apenas com um shortinho ou com o improviso da camisa por cima, ou mesmo a canga amarrada. As pessoas iam à praia só por ir à praia. Hoje em dia mudou o comportamento da mulher: vai à praia para fazer esporte, para encontrar os amigos, não necessariamente se bronzear e ficar largada na areia. Então, eu acho que a Moda Praia começou a acontecer com essas mudanças de comportamento, permitindo às pessoas a terem um estilo próprio e poderem seguir a vida”, contou.

Essa mudança de comportamento também fez com que Niemeyer se reiventasse no mundo da moda e arriscasse novos mercados, como a inserção da moda fitness em sua marca homônima à pedido das clientes. Assim, a estilista modificou modelagens e vestimentas para se adequarem ao novo comportamento da clientes que não vão à praia somente para tomar banho de mar, e sim praticar esportes e encontrar amigos.

A estilista ainda fez uma reflexão sobre o universo dos desfiles na Era Digtial. “A forma de Comunicação mudou. Hoje em dia é tudo registrado, é tudo online. Então, aquele friozinho na barriga, aquela expectativa do que o crítico ia achar, o que o jornalista ia dizer, a espera de um vídeo do desfile já não existem mais. Mas, eu acho que o desfile ainda é o grande exercício para que o estilista veja a sua moda nascer e acontecer. Os desfiles têm que ser mantidos, mesmo que a forma de comunicação tenha mudado. Eu parabenizo iniciativas como o Vitória Moda, porque essas são  grandes oportunidades para que os estilistas ainda possam mostrar seu trabalho nas passarelas”, finalizou.

A Findes está à disposição do setor de vestuário

Em discurso de abertura, o presidente do Sistema Findes, Léo de Castro, ressaltou a importância da indústria do vestuário para a economia capixaba, concentrando o maior volume de empregos, distribuídos em mais de 1.100 empresas, que geram 13 mil postos de trabalhos formais no Espírito Santo. 

Diante de iniciativas realizadas pelo Sistema, visando o fortalecimento e o aumento da competitividade do setor, como a inauguração do ModaLab no Senai Centromoda Araçás, o primeiro laboratório aberto para inovação voltado
para o vestuário capixaba, além dos workshops de qualificação promovidos pelas entidades do sistema tendo como público-alvo não somente os trabalhadores da indústria, mas também os empresários.

“A realização de mais uma edição do Vitória Moda oportuniza uma valiosa troca de experiências, fortalece nossas marcas e estimula o crescimento e a modernização do setor. O Sistema Findes tem orgulho desta parceria. A indústria capixaba pode contar conosco”, reforçou.

Vitória Moda

O Vitória Moda está em sua 11ª Edição e, em 2018, vem em um novo formato: uma semana de duração. Este ano o tema do evento é a “Praia Urbana: Mar, Rua, Cores e Pessoas” e espera levar o clima da praia, do confortável e cotidiano não apenas para as passarelas, mas também para os espaços com interatividade e o clima praiano do capixaba. O Vitória Moda é uma iniciativa do Sistema Findes, realização do Sesi/Senai- ES e correalização do Sebrae – ES, organização da Premium Marketing Promocional.

Programação

Nesta terça-feira (31), a digital influencer Luiza Sobral ministra a palestra “Mídia e influenciadores digitais no mercado de moda”, que aborda um pouco da sua trajetória até virar uma das maiores influenciadoras digitais do país, o papel que as bloggers têm hoje no mercado; a democratização da moda, o perfil do novo consumidor diante das novas mídias; além de dicas de como divulgar sua imagem pessoal ou marca nas mídias digitais, e as principais ferramentas para atingir bons números nas redes.

Na quarta-feira (31), é a vez do estilista Thomaz Azulay, criador da marca “The Paradise”, ministrar a palestra “Moda com DNA”, onde ele compartilha sua experiência sobre o papel do estilista hoje: criar, empreender e estar atento aos sinais e desejos de consumo do mundo moderno. As palestras acontecem no auditório da Findes, sempre às 19 horas.

De quinta-feira (02) à sábado (04), o palco do Vitória Moda passa a ser o Centro de Convenções de Vitória, onde ocorre o desfile de 22 marcas capixabas e o público pode visitar os expositores de moda no Salão Criativo e desfrutar das delícias do Espaço Gourmet.

Confira como foi o primeiro dia do Vitória Moda

VITÓRIA MODA - ABERTURA

Por Fiorella Gomes

Imprimir