Lançada em evento na Firjan, publicação analisa detalhes da cadeia produtiva

Lançamento do Anuário de P&G Espírito Santo

“O Espírito Santo tem todos os indicadores necessários para ser a bola da vez nos investimentos em petróleo e gás”. Com esta afirmação, o diretor-executivo do Ideies, Marcelo Saintive, apresentou a edição 2018 do Anuário da Indústria de Petróleo no Espírito Santo, lançado nesta terça-feira (29), na Casa Firjan, em evento do Sistema Findes organizado pelo Fórum Capixaba de Petróleo e Gás.

Realizado no Rio de Janeiro, o lançamento teve como objetivo apresentar a fornecedores e petroleiras que atuam na cadeia produtiva as potencialidades do Espírito Santo e as perspectivas de novos investimentos. Também participaram do encontro o secretário de Petróleo e Gás do Ministério de Minas e Energia, Márcio Félix, e o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande.

Para o presidente do Sistema Findes, Léo de Castro, a iniciativa inédita aproxima as empresas. “As fronteiras não podem limitar nossa atuação. O mundo exige que trabalhemos de forma integrada para superar os desafios e usufruir das oportunidades, que são enormes globalmente. Fazer novas parcerias tornará nossas indústrias mais produtivas, inovadoras e competitivas”, pontua Castro.

Clique aqui para fazer download do Anuário da Indústria de Petróleo no Espírito Santo 2018

Para a diretora geral da Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip), Karine Fragoso, o evento fortalece a relação entre os estados. “O lançamento do Anuário do Espírito Santo é resultado da aproximação dos estados produtores e fornecedores em torno de uma pauta comum pró-mercado”, afirma Fragoso.

Segundo o presidente da Firjan, Eduardo Eugênio, Espírito Santo e Rio de Janeiro devem explorar seu potencial conjunto. “Os dois estados são muito parecidos geograficamente, com posição estratégica, podendo ligar a região central do Brasil ao mundo. Além disso, temos um bem finito de grande valor, que é o petróleo, para ser usado em benefício da população e para construção de um futuro melhor”, argumentou.

O lançamento reuniu 200 participantes, entre representantes do Governo Federal e do Governo do Espírito Santo, além de Onip, IBP, Abespetro, NBCC, Petrobras, Shell, Equinor, Prysmian, Sebrae, Ideies, Firjan e Findes.

O Anuário

Produzido pelo Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo (Ideies), o Anuário traz uma detalhada análise dos principais aspectos do setor: exploração, reflexos econômicos, mercado de trabalho, inovação e rodadas de licitações. Segundo maior produtor de petróleo do país, o Espírito Santo conta com uma reserva de 1,8 bilhão de barris de petróleo, divididos em 69 campos e 367 poços.

O diretor-executivo do Ideies, Marcelo Saintive, apresentou um resumo dos indicadores dos últimos dez anos, posicionados acima da média nacional em educação, capital humano, sustentabilidade e solidez fiscal. “O Espírito Santo fez seu dever de casa durante a crise e está diante de um novo ciclo de desenvolvimento. Tem todos os indicadores para ser a bola da vez”, estimou Saintive.

O governador Renato Casagrande enfatizou o desejo de avançar no volume de investimentos. “O Espírito Santo foi tímido nos últimos anos, com pouca participação dos governos Federal e Estadual na agenda de infraestrutura. Considerando a saúde fiscal de nosso Estado, devemos ter audácia nos investimentos para sermos mais competitivos e transformarmos eficiência em melhoria de serviços para a sociedade”, ponderou Casagrande.

 

 

Por Rafael Porto

Imprimir