O primeiro passo para a retomada do caminho do desenvolvimento foi dado esta semana, com a aprovação da reforma da Previdência. A Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), por meio da figura de seu presidente, Léo de Castro, teve papel ativo nas articulações para que a bancada capixaba se mobilizasse em favor da aprovação, e celebra esse marco de enorme relevância na agenda das reformas que o Brasil precisa.

“A aprovação da reforma é uma sinalização forte de compromisso fiscal do País, e cria condição de voltar a atrair investimentos. Agora a agenda de reformas continua. A sequência, no nosso entendimento, vem a Reforma Tributária. No Brasil não há um olhar de redução da carga tributária, mas sim de simplificação do processo de arrecadação. É preciso reduzir o número de impostos, agrupá-los num único imposto. Temos que enfrentar essa questão da simplificação dos impostos federais, porque carrega uma discussão menor, que não envolve tanto os estados”, alerta Léo.

A nova Previdência traz também a esperança de novas oportunidades de emprego. Léo ressalta que a indústria trabalha hoje com mais de 20% de ociosidade em seu parque industrial. E essa é a primeira demanda a ser ocupada, de forma rápida, por profissionais no mercado. “Os investimentos vão oportunizar muitas vagas de trabalho, construção de novas fábricas, construção de projetos de infraestrutura, projetos de ampliação das operações das empresas. São quase 300 mil desempregados no Espírito Santo, e esperamos que esse número, nos próximos dois anos, sofra uma redução muito significativa”.

Imprimir