Em sua segunda edição, realizada nesta quarta-feira (22), o Fórum IEL de Gestão já entrou para o calendário de eventos empresariais do Espírito Santo como um dos mais importantes painéis de discussão sobre assuntos econômicos, o cenário atual e tendências para o futuro. Com palestrantes de renome no cenário político e econômico, o evento reuniu cerca de 800 pessoas entre lideranças empresariais, industriais e políticas no espaço do Itamaraty Hall, em Vitória.

O fórum recebeu nomes como o sociólogo e presidente da República por dois mandatos, Fernando Henrique Cardoso; o ex-presidente do BNDES e ex-ministro de Comunicações, Luiz Carlos Mendonça de Barros; e o vice-presidente da Toyota, Miguel Fonseca, para discutir propósito, pessoas e o cenário econômico brasileiro. Os convidados puderam fazer perguntas aos palestrantes e acompanhar o reconhecimento das empresas que são destaque na edição deste ano do Anuário IEL 200 Maiores e Melhores Empresas para se trabalhar.

O presidente do Sistema Findes, Léo de Castro, abriu o evento ressaltando que a instituição, que comemora seis décadas este ano, está celebrando o aniversário de maneira diferente: sem festa, mas focando no futuro e nas entregas para possibilitar à indústria e à economia capixaba um papel de protagonismo ainda maior, com o aumento da produtividade nas empresas, estímulo à inovação, ensino de excelência e busca de novos mercados.

 

FHC: “Não há medidas mágicas. O que há é trabalho”

Em sua explanação sobre o “Propósito de um País”, Fernando Henrique Cardoso explicou que, mesmo em cenários preocupantes, como o que vivemos atualmente, é necessário pensar com calma e não dar ouvidos a propostas vazias ou que prometem soluções fáceis. “Não se resolve nada sem crescimento econômico, mas isso não é simples. Não podemos abrir espaço para o populismo e soluções mágicas”, declarou.

Já no Painel Propósito os convidados foram Miguel Fonseca, vice-presidente executivo de Vendas e Pós-Venda, Marketing e Produto da Toyota do Brasil; e Rubens Menin Teixeira, presidente do Conselho de Administração da MRV e sócio fundador da construtora. Menin ressaltou a importância da empresa ter programas de benefícios e engajamento com os colaboradores.

“Os talentos hoje não querem trabalhar em uma empresa sem propósito”, declarou, citando o case da MRV, que investe em escolas de alfabetização em canteiros de obras e estimula os colaboradores a frequentarem as aulas durante o horário do expediente. “Mesmo com as aulas durante o trabalho, a produtividade aumenta. É um ganha-ganha”, declarou Menin.

Outro ponto abordado durante o painel foi a importância de ter propósitos conectados às expectativas de colaboradores e consumidores que podem, no futuro, se tornar parte do time da empresa. O vice-presidente da Toyota, que levantou a questão, explicou que a empresa, ao tomar decisões, consulta sempre todos os colaboradores, desde a equipe de limpeza até o mais alto executivo. E isso tudo sem perder de vista as grandes transformações e o ambiente disruptivo pelo qual a sociedade passa. “Caos é bom, significa mudança e novas soluções. Mas esse caos tem que ser ordenado e esse é o nosso maior desafio”, falou.

No Painel que discutiu o cenário econômico, o ex-presidente do BNDES, Luiz Carlos Mendonça de Barros e o diretor do Ideies, Marcelo Saintive, falaram sobre as interferências da política na economia e sobre a produtividade nas empresas, respectivamente.

Foram levantados ainda temas referentes à gestão de pessoas com o diretor Global de Inovação de Produtos da Natura, Daniel Gonzaga; e a diretora de RH, da 3M do Brasil, Sandra Barquilha.

 

Clique aqui para acessar as fotos do evento

Imprimir