O Instituto de Desenvolvimento Educacional e Industrial do Espírito Santo (Ideies) lançou ontem (13), durante o Conexão Cindes, a publicação dos Setores Portadores de Futuro. O documento identifica os setores e áreas portadores de futuro para a indústria capixaba que possam situar o Estado em uma posição competitiva em nível nacional e internacional em um horizonte temporal de 17 anos.

Apoiado no Mapa de Navegação 2017 a 2020, o Indústria 2035 surge como importante projeto para a promoção da competitividade do Espírito Santo, colocando-o em um patamar de destaque. O projeto contempla dois grandes objetivos: promoção de uma agenda estratégica de desenvolvimento sustentável da indústria capixaba, considerando o horizonte 2035, à luz de suas potencialidades, visando sua prosperidade, crescimento e maior presença nas cadeias produtivas nacionais e globais; e a estruturação e automatização das informações sobre o setor industrial capixaba, em um ambiente integrado e de fácil manipulação, para pautar o processo de decisão dos empresários e diversos outros atores da sociedade.

A inteligência coletiva proporcionou a escolha dos setores, segmentos e áreas promissores nos cinco agrupamentos de regionais do Espírito Santo, os quais foram organizados em três grupos:

São setores considerados pilares do desenvolvimento do estado. Caracterizam-se por um maior encadeamento das atividades econômicas. Destacam-se como empregadores, pelo número de estabelecimentos e geração de riqueza no território. O critério utilizado para seleção foi a ocorrência de priorização em pelo menos três painéis. Esses setores são importantes no presente e, em uma ação coordenada de desenvolvimento industrial sustentável, podem ser ainda mais relevantes no futuro. São eles:

  • Agroalimentar
  • Celulose e Papel
  • Confecção, Têxtil e Calçados
  • Construção
  • Economia Criativa
  • Economia do Turismo e Lazer
  • Indústria do Café
  • Madeira e Móveis
  • Metalmecânico
  • Petróleo e Gás Natural
  • Rochas Ornamentais

Referem-se aos segmentos da economia e áreas de atuação de configuração recente, sem classificação tradicional de atividade econômica. Esses segmentos e áreas emergentes prosperam apoiados em descobertas científicas, inovações tecnológicas e transformações sociais e da biosfera. Com malha industrial em estruturação ou se constituindo a partir de novos paradigmas de interação, trazem em seu bojo grandes oportunidades e configuram-se como propulsores de novos modelos econômicos e de dinâmicas de desenvolvimento inovadores e sustentáveis para o Espírito Santo. São eles:

  • Biotecnologia
  • Nanotecnologia

Esse agrupamento reúne setores, segmentos e áreas que impactam transversalmente os demais conjuntos de atividades econômicas. Caracterizam-se por serem indispensáveis para a competitividade e sustentabilidade da indústria. Influenciam os processos de planejamento, de produção, de distribuição e/ou de consumo dos mais diversos setores, podendo contribuir de forma significativa na resolução de gargalos e, principalmente, na geração de valor adicionado. Esses setores e áreas foram priorizados em pelo menos três painéis. São eles:

  • Economia Digital
  • Energia
  • Infraestrutura
  • Logística
  • Meio Ambiente

Conheça as próximas etapas do Indústria 2035

Rotas estratégicas

Construção coletiva dos caminhos possíveis de desenvolvimento dos Setores Portadores de Futuro, com a identificação de entraves existentes, ações resolutivas e tecnologias-chaves para a competitividade dos setores, segmentos e áreas.

Observatório da Indústria

Sistema de inteligência competitiva, com informações que permitirá o monitoramento das metas traçadas nas rotas estratégicas.

Indústria 2035 – Desenvolvimento estratégico da indústria do Espírito Santo

Importante projeto do Mapa de Navegação 2017 a 2020, tem por objetivo o desenvolvimento sustentável da indústria capixaba, reposicionando o Espírito Santo de forma competitiva em âmbito nacional e internacional.

Confira a publicação completa!

 

Por Cinthia Pimentel

Imprimir