Juntas, as indústrias de transformação, extrativa e de construção civil, lideraram a geração de postos de trabalho formais ao criar 2.324 novas vagas de emprego em janeiro de 2019, com destaque para a construção civil que gerou 1.464 novas vagas. O setor de serviços também apresentou resultado expressivo com 1.496 novos postos de trabalho formais.

A agropecuária e o comércio registraram saldo negativo no período, com -249 vagas e -1.145, respectivamente, segundo os dados do Caged que foram analisados pelo Ideies. Em números gerais, 29.505 empregados foram admitidos e 26.897 funcionários foram desligados no estado, o que resulta em um saldo positivo de 2.608 postos formais de trabalho.

Este é terceiro ano consecutivo que o saldo é positivo para o mês de janeiro, diferente dos saldos negativos observados no mesmo período de 2013 a 2016.

Setores da Indústria

O resultado positivo de janeiro do setor industrial foi impulsionado pelos segmentos de Construção Civil (1.464) e Indústria de Transformação (859), com destaque para geração de 431 postos formais no subsetor de mecânica, 270 na metalurgia e 213 no setor produtos minerais não metálicos.

Remuneração

Em janeiro de 2019, o salário médio dos admitidos no Espírito Santo foi de R$ 1.509,98, um pouco abaixo da média verificada para o Brasil (R$ 1.603,04). Nos setores de indústria de transformação e construção civil, o Espírito Santo apresentou salários superiores em 11,7% e 4,2%, respectivamente, à média brasileira.

 

Por Cinthia Pimentel

Imprimir

Notícias Relacionadas