Diante de um cenário de competitividade nacional e internacional, o Espírito Santo, estado com a segunda maior participação da indústria em seu respectivo PIB, destaca-se com grandes oportunidades, porém grandes desafios. De acordo com o ranking de competitividade dos Estados, elaborado pelo Centro de Liderança Pública em parceria com a “The Economist”,  o Espírito Santo está abaixo da média Brasil, ocupando a 14ª posição e atrás de Estados menos industrializados como Paraíba, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Norte e Ceará.

 

Neste contexto, a Federação das Indústrias e o Senai lançam o Programa Inovic. Um conjunto de soluções que, conectado a um ambiente de negócios, permite o desenvolvimento de inovações que agreguem valor aos produtos das indústrias do Espírito Santo. Por meio do Inovic, o Senai apoia as empresas em todas as fases do processo de inovação (ideação, prototipagem, desenvolvimento do produto ou processo e inserção no mercado). Para este apoio, possui uma equipe qualificada para desenvolver juntamente com a empresa as ações necessárias, além de disponibilizar uma infraestrutura para prototipagem das ideias.

O Programa também se caracteriza como um hub de acesso aos 83 Institutos Senai implantados pelo Brasil, investimento de mais de R$ 2 bilhões, e que já opera uma carteira de mais de R$ 500 milhões em projetos.

Com este suporte, espera-se ampliar o número de empresas com inovações com alto potencial econômico, atraindo investimento e projetando as empresas capixabas nacional e internacionalmente.

 

 

 

 

 

 

Mateus Simões de Freitas é diretor de Inovação,
Tecnologia e Produtividade do Sistema Findes

 

Imprimir