Promover boas práticas, formar profissionais, capacitar gestores e apresentar soluções para ampliação da competitividade das indústrias capixabas. É pensando nisso que o Sistema Findes tem desenvolvido ações para as micro e pequenas empresas, que representam 99,5% do universo de 18 mil indústrias presentes no Espírito Santo – segundo dados do Ideies.

Levantamento produzido pelo Conselho Temático de Micro e Pequena Empresa (Compem) aponta que as MPE vêm sendo contempladas nos principais projetos desenvolvidos pelo Sistema Findes. Para o presidente do Compem, Ricardo Augusto Pinto, o trabalho de aproximação promove o fortalecimento socioeconômico do Espírito Santo.

“Os programas e projetos do Sistema Findes têm ajudado muito as micro e pequenas indústrias, tornando as empresas mais produtivas e competitivas, melhorando o ambiente de negócios e desburocratizando a vida do empreendedor. Existem grandes desafios, mas a Federação se firmou como uma grande parceira no dia a dia das MPE e trouxe esperança às indústrias”, pontuou o presidente do Compem.

Produtividade e inovação

Um dos melhores exemplos, segundo a diretora de Inovação, Tecnologia e Produtividade de Sesi/Senai, Juliana Gavini, é o ES Mais Produtivo, criado em 2017 para auxiliar indústrias capixabas na implantação da manufatura enxuta (lean manufacturing). Com foco na redução de desperdícios, o programa tem registrado ganhos de produtividade superiores a 100% por linha de produção – média superior aos números do Brasil Mais Produtivo.

Das 141 indústrias que serão atendidas até o final do ano, 85 são micro e pequenas, o equivalente a 60% do total. O resultado é fruto da parceria entre Senai e Sebrae, que garante subsídio de R$ 15 mil às empresas, restando apenas R$ 3 mil de investimento próprio, parceláveis em cartão ou cheque.

No campo da inovação, Gavini destaca a atuação dos laboratórios abertos localizados no Instituto Senai de Tecnologia e no Senai Centromoda Araçás. “Estamos prestando serviços e apoiando as pequenas empresas, em especial empreendedores de base tecnológica, no processo de inovação. A fase inicial de desenvolvimento de novos produtos e processos começa no laboratório aberto”, detalhou.

Saúde e Segurança do Trabalho

Na gestão da Saúde e Segurança do Trabalho, o Sistema Findes, por meio do Sesi, realizou 1.320 atendimentos neste ano, 1.135 destes para micro e pequenas empresas, aproximadamente 85% do total. O diretor de Saúde e Segurança na Indústria do Sesi, Júlio Zorzal, lembrou os dez encontros com empresários no interior do Estado e na Grande Vitória para tratar sobre o impacto do eSocial na gestão das indústrias capixabas.

Com reuniões em Vitória, Cachoeiro de Itapemirim, Colatina, Linhares, Guarapari, Vila Velha, Cariacica e Serra, o Sesi palestrou para 1.200 micro e pequenos empresários. “Tivemos também um grande volume de participações online, com 1.072 espectadores e 160 perguntas enviadas de todo o país em uma das transmissões. Percebemos que esta é uma demanda das MPE e temos nos aproximado das indústrias para auxiliar na implantação do eSocial”, ressaltou Zorzal.

Outro serviço disponível para as micro e pequenas no Sistema Findes é o Núcleo de Acesso ao Crédito, serviço do IEL localizado no Centro de Apoio aos Sindicatos. Das 81 empresas atendidas neste ano, 63 (78%) são MPE, que solicitaram, em média, R$ 165 mil às instituições financeiras. Com atendimento personalizado e melhores taxas e prazos, o NAC garante agilidade na negociação com os bancos.

Imprimir

Notícias Relacionadas