A Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) repudia a greve dos rodoviários, que ao não manter no mínimo 75% da frota de ônibus em circulação, como determinado pela Justiça, desrespeita o direito de ir e vir do cidadão, garantido pela constituição. Trata-se de um claro ato de desrespeito e desafio à decisão do Poder Judiciário.

Uma paralisação do serviço de transporte coletivo com adesão de 95%, segundo o próprio presidente do Sindirodoviários, traz o questionamento sobre o Direito de Greve, que certamente deve ser apreciado pela Justiça do Trabalho. Pelo menos 500 mil trabalhadores, de acordo com a Ceturb, estão impedidos de chegar aos seus postos de trabalho, o que afeta profundamente a produção da indústria, cujo faturamento por dia útil gira em torno de R$ 287 milhões.

Num momento em que o País luta para superar a crise econômica, e 12 milhões de pessoas estão desempregadas, os prejuízos para a indústria e o comércio podem prejudicar ainda mais trabalhadores.Vivemos um momento de mudanças no País, não suportamos mais abusos como esse.Esperamos uma ação rápida dos Poderes Constituídos para encerrar essa afronta à população capixaba e ao Brasil que quer dar certo. Nos solidarizamos com toda a população capixaba e repudiamos esse movimento ilegal e despropositado.

Imprimir