A transformação digital traz enormes desafios às empresas, e a relevância dos impactos na dinâmica dos negócios é tamanha, que levou a Findes a elaborar o Plano de Desenvolvimento Estratégico da Indústria do Espírito Santo 2035, com o objetivo de dar sustentabilidade e reposicionar a indústria capixaba de forma competitiva, no cenário local, nacional e mundial.

Parte desse trabalho resultou em uma ação pioneira: um estudo de maturidade das fábricas capixabas, por meio de uma parceria firmada entre o Senai e a Ufes. Esse é um importante passo para alavancar a modernização do setor industrial no Espírito Santo.

A pesquisa “Adoção de tecnologias da manufatura avançada por pequenas e médias empresas – meios e diretrizes para a migração para a Indústria 4.0” tem como objetivo estudar essa nova industrialização e os impactos sobre a competitividade das empresas capixabas, principalmente as de pequeno e médio portes. O estudo é feito a partir de uma análise comparativa entre empresas capixabas e alemãs em relação ao nível de maturidade na Indústria 4.0

Segundo o superintendente do Sesi-ES e diretor Regional do Senai-ES, Mateus de Freitas, a intenção é apoiar a realização de estudos e pesquisas e outras atividades acadêmicas, de comum interesse, para desenvolvimento da indústria no Estado. “O foco será nas ações que ampliam a produtividade e a modernização das indústrias, proporcionando a geração de empregos e o desenvolvimento sustentável capixaba”, explicou.

Ufes e Senai foram buscar as informações diretamente com quem está fazendo a revolução na manufatura: o Instituto Fraunhofer, na Alemanha, a maior organização mundial de tecnologia industrial aplicada e um dos líderes da Indústria 4.0.

O resultado desse estudo irá definir os caminhos que as empresas capixabas devem seguir caso busquem a modernidade e atualização. O plano de trabalho do acordo prevê as seguintes entregas para o Senai:

  • Criação de modelo de avaliação da maturidade da indústria capixaba e brasileira acerca da incorporação de tecnologias da indústria 4.0;
  • Avaliação de maturidade piloto em empresas de 5 setores industriais do ES – 49 empresas já envolvidas (9 acima da meta do convênio);
  • Criação de novos produtos/serviços no portfólio do Senai ligados à temática Indústria 4.0 (treinamentos e consultorias tecnológicas);
  •  Treinamento de docentes e consultores do Senai nas competências do escopo Indústria 4.0 – previsão de alcançar 50 docentes/ consultores;
  •  Atualização e criação de disciplinas nos cursos de graduação e pós-graduação da Ufes;
  •  Elaboração de guias para a indústria capixaba na transição para o modelo 4.0.

FindesLab

A inovação tem sido a tônica dos trabalhos realizados pela Federação das Indústrias. Uma das iniciativas é o FindesLab, laboratório à serviço da inovação na indústria capixaba. O espaço conectará o Espírito Santo a uma rede nacional de inovação, com ambientes para ideação, prototipagem, desenvolvimento, negócios e conexões.

 

Por Cinthia Pimentel

Imprimir