Na próxima terça-feira (29) acontece no auditório da Findes, às 19h, o lançamento oficial da Semana Prevenir, uma iniciativa do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas e de Material Elétrico do Estado do Espírito Santo (Sindifer), do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado do Espírito Santo (Sinduscon-ES) e do Sindicato da Indústria de Rochas Ornamentais, Cal e Calcários do Estado do Espírito Santo (Sindirochas), que tem o apoio do Sesi-ES e do Senai-ES. Com uma série de atividades e palestras, o projeto tem como objetivo fomentar as iniciativas em prol da saúde e segurança nas empresas e a popularização desse tema na sociedade.

Durante a cerimônia de abertura haverá o lançamento de dois grandes projetos do Sistema Findes: o Passaporte Industrial e o Prêmio Sesi Prevenir de Boas Práticas, para projetos que trouxeram melhorias na prevenção.

De 29 de novembro a 04 de dezembro, o Sesi vai oferecer atendimentos gratuitos à população para conscientizar sobre a importância da prevenção. A equipe multidisciplinar da entidade estará presente no Espaço Sesi, montado no Shopping Mestre Álvaro e nos Terminais do Transcol de Laranjeiras (Serra), de Campo Grande (Cariacica) e de Itaparica (Vila Velha).

Já o Senai levará duas unidades móveis para o encerramento da semana que ocorrerá no dia 04, na Praia de Camburi, de 09 às 12h. A unidade móvel Dual NR-33 com demonstração de segurança trabalho em espaço confinado e a unidade móvel Dual NR-35 com demonstração de segurança para trabalho em altura. Ainda no calçadão, o Sesi fará: aferição de pressão; diagnóstico resumido de estilo de vida saudável e massoterapia. Para acessar a programação completa da Semana Prevenir basta acessar o site: prevenires.com.br

Passaporte Industrial

Desenvolvido por meio da Câmara Setorial das Indústrias de Base e Construção da Findes, a partir de uma demanda detectada pelo Programa de Desenvolvimento de Fornecedores (PDF), o Passaporte Industrial vai unificar 41 procedimentos médicos e dez treinamentos comuns às grandes plantas industriais do Estado: Vale, Arcellor, Fibria e Samarco. A ideia é implantar um procedimento comum visando à integração do trabalhador, diminuindo o tempo e o custo das contratações. Os dados estarão disponíveis em um banco de dados e serão sigilosos.

“Hoje a média de liberação dos funcionários para início das obras gira em torno de 30 a 45 dias corridos. Com a implantação do Passaporte Industrial queremos reduzir esse prazo, com consequente redução de custos”, afirma o presidente da Câmara, Wilmar dos Santos Barroso Filho. Segundo ele, o projeto também é positivo para o trabalhador qualificado, pois seu cadastro estará disponível para todas as empresas. “O projeto não é discriminatório, ao contrário, é de qualificação, uma vez que vamos ampliar a base de trabalhadores cadastrados”, afirmou.

Por Evelyn Trindade

Imprimir